sábado, 14 de março de 2009

Tempo de mudança

Depois da Bahia, é época de Pernambuco. Ao longo da história, os dois estados se revezeram no cenário político-econômico da região Nordeste e do Brasil - Ceará correndo por fora.

Falando de mais recentemente, a Bahia viveu seu momento de auge na década de 1970-1980, com a ditadura vigendo no país, Antônio Carlos Magalhães - mais conhecido como ACM - (ARENA-BA) como principal representante baiano no governo militar, e Jarbas Vasconcelos (MDB-PE) na oposição a ditadura militar.

Falando mais recente ainda, a Bahia está com a economia parada, com o Recôncavo Baiano (grande produtor antigo de cacau) decaido, e o Porto de Camaçari sem tanta relevância. Tudo isso por causa e após anos de corrupção do grupo carlista. Antes de morrer, o senador ACM (PFL) estava negociando mudar o seu grupo político para a base aliada, mais precisamente, para o PTB.

Na direção contrária, a economia de Pernambuco começa a se aquecer, com pesado investimento do governo federal e estrangeiro.
Obras como o Estaleiro Atlântico Sul, para a construção de navios de grande porte, e a Refinaria Abreu e Lima, parceria entre a Petrobrás e a YPVSA (Venezuela), são obras de crescimento da economia.
Obras como a Hemobras, além de outras empresas no Pólo Farmaco-Químico em Goiana; o Pólo Industrial no Porto de Suape, que desponta como o 3º principal porto do país e o 2º principal porto público; e a Ferrovia Trans-Nordestina são obras de desenvolvimento da economia.
Por fim, obras como a Transposição, os três Hospitais Metropolitanos e de reformas das escolas são obras sociais.

São obras que já estão em andamento e que não precisam mais comentários. Em relação a obras futuras previstas, falaremos para contribuir mais com as discussões.

As obras dos corredores de ônibus na Avenida Pan-Nordestina (PE-15) e na Avenida Domingos Ferreira, em Boa Viagem, definitivamente, são obras de caráter estruturador, que valorizem o transporte coletivo e que diminuem o tempo que alguém passa no ônibus, melhorando a qualidade de vida e diminuindo os custos do tempo não trabalhado.

Além dessas, a obra de requalificação da Avenida Engenheiro Abdias de Carvalho preparará a via para o futuro corredor de ônibus que haverá.

Por fim, as reformas dos Terminais de Integração de Joana Bezerra e do Barro, e a construção de outros 6 TIs, dentre eles, os principais, os terminais do TIP, do Largo da Paz, do Tancredo Neves (próximo ao viaduto Tancredo Neves que liga a Avenidade Recife a Boa Viagem) e do Aeroporto.

O que falta, de verdade, é terminar a Linha Sul do Metrô, de Cajueiro Seco até o Terminal do Centro do Cabo, o que definitivamente facilitará a movimentação dos trabalhadores até o Porto de Suape.

Um comentário:

Manoel José de Santana(Manoel Limoeiro) disse...

Meus parabéns amigo pelo seu trabalho. Sou seu seguidor do seu blog e gostaria que vc tb fosse a meu seguidor do meu blog. Um abraço de Manoel Limoeiro de Recife-PE.